3 dicas para criar um conteúdo acessível nas Redes Sociais

Escrito por Lorem Motta
 em 23 de fevereiro de 2021

Olá pessoal, tudo bem? Estou aqui para o meu segundo artigo no Blog da DBC e hoje vamos falar sobre um assunto muito importante: Acessibilidade e Inclusão! Curtiu? Mas não paramos por aí, vamos falar sobre isso ambientado nas redes sociais:

As mídias sociais ganharam um papel importante no mundo digital, não apenas para as pessoas, mas também para as marcas e para empresas. Seja para curtir, compartilhar conteúdo ou fotos, estudar, acessar notícias ou criar conexões no mundo, esse ambiente está cada vez mais dentro da nossa rotina. Mas a realidade é que nem todas as pessoas têm acesso a esse universo de forma clara e acessível.

E vale ressaltar: Aqui no Brasil, o número de pessoas com deficiência ultrapassa 45 milhões, de acordo com o IBGE. No mundo, esse público é de 1 bilhão, segundo dados da Organização Mundial da Saúde.

Acessibilidade é um conjunto de ações e práticas que tornam a experiência de TODOS possível, independente das deficiências ou limitações que possuem. No caso das redes sociais, é garantir que essa experiência chegue para todos com liberdade e autonomia, seja através de desenvolvimento web das plataformas ou de alguns ajustes na forma de compartilhar conteúdo.

As plataformas hoje têm várias ferramentas que ajudam a tornar nossa postagem acessível, mas que também são pouco conhecidas da grande massa. Não são ferramentas perfeitas e existe um grande caminho a evoluir ainda, mas precisamos fazer a nossa parte.

Quando mencionamos em criar um conteúdo acessível e incluso, digo que TODOS precisam ter um meio de acessar aquela informação que estamos postando, isto incluiu não somente pessoas que são incapazes de enxergar (cegos) ou pessoas que são incapazes de ouvir (surdos), mas também pessoas com daltonismo, baixa visão, baixa audição entre outros.

A receita para criar um bom conteúdo ou qualquer postagem acessível, é esta: Uma grande pitada de empatia, bom senso e técnicas específicas.

Hoje vamos falar sobre 3 técnicas que considero as mais importantes para conteúdos acessíveis em rede sociais e que podemos colocar em prática no nosso dia a dia. Vamos lá?

  1. Contraste:

Frequentemente publicamos imagens e fotos em nossas redes sociais. Caso minha postagem tenha alguma imagem com escrito, para ela se tornar inclusiva e acessível às pessoas com baixa visão, por exemplo, é necessário haver um bom contraste entre letra e fundo ou entre elementos de minha fotografia. Escolher as cores certas é fundamental para garantir a acessibilidade do conteúdo.

Segue alguns exemplos para ficar mais claro:

Aqui vai uma dica de UX Design que servem para todos, teste o contraste de suas imagens aqui:  https://contrast-ratio.com/

2. Texto alternativo em imagens para cegos e pessoas com baixa visão:

Esta dica é muito importante, caso tenha uma imagem. Como as pessoas incapazes de enxergar vão entender aquela postagem ou conteúdo que estou compartilhando? Aí entra o nosso querido texto alternativo: descrição da imagem que estou postando com as informações necessárias e úteis ao leitor que utiliza ferramentas como o Voice Talk.

Cada plataforma de rede social (facebook, linkedin, twitter, instagram e etc…) possui um caminho para incluir textos alternativos (ALT) nas publicações com imagens. Mas o ideal é incluir a mesma nas legendas, assim você garante que todos saibam que aquela postagem contém texto alternativo e já facilita para os leitores com baixa visão entenderem melhor o que ocorre na imagem.

Neste artigo, vou exemplificar um texto alternativo de uma imagem. É importante ressaltar e lembrar que a pessoas que utilizam ferramentas como Voice Talk, escutam TUDO o que você geralmente lê e vê, e seu cérebro automaticamente descarta por não ser útil ou relevante. Então é PRIMORDIAL ser objetivo, colocando somente o necessário para passar a principal informação e ambientação:

Texto alternativo: Título em destaque: Artigo de acessibilidade e inclusão ao lado uma foto de uma mulher branca com cabelos escuros sentada em uma mesa escrevendo em um notebook.

Pronto! Não preciso mencionar a cor da parede, nem a roupa dela, isto não é relevante para o contexto desta imagem e conteúdo, como eu disse: Devemos utilizar o bom senso e o contexto do conteúdo sempre.

3. Utilização das hashtags #PraCegoVer e #PraTodosVerem:

As hashtags que são as principais #PraTodosVerem e #PraCegoVer são fundamentais para as pessoas que buscam por postagens acessíveis, além de ter uma função educativa e claro, inclusiva. Elas foram criadas com uma estratégia para que os usuários se dessem conta de que pessoas com deficiência também estão no ambiente das redes sociais.

Utilizamos elas antes dos textos alternativos em legendas, para identificar e orientar a pessoa ouvinte. Esta foi fácil né? Mas calma aí, que vêm uma dica de ouro:

A forma correta de utilizar a hashtag é sempre com a primeira letra de cada palavra em caixa alta: #EscrevaASuaHashtagAssim, se sua hashtag #FORTUDOMAIUSCULO dificulta a leitura dos usuários. Este ajuste simples facilita para todos.

Estas foram as três principais dicas que eu trouxe para compartilhar com vocês hoje.  Seguindo elas, conseguimos tornar nossas postagens um pouco mais acessíveis, mas claro, temos muito para abordar e evoluir para tornar nossas redes sociais e postagens de modo que inclua todos.

Curtiu? Então aguarde nossa série de artigos sobre acessibilidade, que no próximo artigo vamos conversar sobre incluir os textos alternativos na prática em cada rede social! Até lá!

Quer fazer parte do nosso time? #VemPraDBC

Confira nossas vagas em: https://dbc.compleo.com.br/

por Lorem Motta Analista de Marketing
Menu - DBC Company

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

Deixe um comentário!

E participe da conversa.

Veja Também

Acessibilidade e inclusão nas redes sociais
Olá pessoal, tudo bem? Estou aqui para continuar a série sobre este assunto tão importante que é a acessibilidade e a inclusão...
3 dicas para criar um conteúdo acessível nas Redes Sociais
Olá pessoal, tudo bem? Estou aqui para o meu segundo artigo no Blog da DBC e hoje vamos falar sobre um assunto...