Imagem blog

Feedback X Feedforward

Escrito por Márcia Simon
 em 26 de agosto de 2020

Olá Pessoal, sou a Márcia Simon, formada em Psicologia e atuo como Analista de RH no setor de Recrutamento e Seleção da DBC Company. Como sou apaixonada por assuntos de Relacionamento Humano nas Organizações resolvi falar sobre um assunto super relevante nesse momento de distanciamento social, no qual a comunicação se torna peça chave nos mais diferentes tipos de relacionamento, inclusive no trabalho.

No contexto corporativo, contamos com diversas ferramentas importantíssimas, como o feedback, que começou a ser implementado de forma dinâmica no nosso ambiente Ecos. Por isso, além de trazer um pouco sobre feedback, hoje quero apresentar também o feedforward, que podem ser grandes aliados para colocarmos em prática no ambiente de trabalho.

Alguma vez você já saiu de uma reunião de feedback com a sensação de não saber como mudar a situação trazida como algo a se desenvolver? Isso é muito comum, principalmente quando feedback e feedforward não andam juntos.

O título desse artigo está com o versus entre as palavras, porém ao contrário do que se lê elas não criam uma rivalidade e sim uma complementaridade, assim como eu, você e a empresa em que estamos. 

O conceito de feedback já é bem conhecido e praticado, afinal a todo tempo estamos recebendo feedbacks nas nossas vidas, de pessoas, de aplicativos…. No ambiente de trabalho, é uma ferramenta essencial para aprimorar as competências e potencializar a evolução dos profissionais.

Mas vale relembrar…

De acordo com o dicionário:

  1. reação a um estímulo; efeito retroativo.

2. informação que o emissor obtém da reação do receptor à sua mensagem, e que serve para avaliar os resultados da transmissão.

Ao falarmos de relações humanas e feedbacks, é suma importância se atentar para algumas premissas, como:

  • Qual é o objetivo? Ou seja, é um elogio, uma crítica, uma ponderação sobre uma situação específica?
  • É o momento correto?
  • Estamos no ambiente propício para isto?
  • Tenho situações para contextualizar?
  • Consigo “sentar na cadeira” de quem está recebendo e me sentir confortável?

Se tiver respostas para essas questões, podemos afirmar que esse momento será de grande valia. E para que ele seja ainda mais efetivo, faz total sentido ajudar essa pessoa a encontrar formas de manter e ampliar as ações e comportamentos positivos ou refletir e transformar naqueles que são construtivos.

Mas, como? Agora que a grande mágica acontece e o feedforward aparece!

O que é o conceito de Feedforward?

O feedforward tem o papel de olhar para frente e apresentar pontos de apoio nessa jornada. E é com base nesse olhar direcionado para o horizonte que o feedforward se baseia para orientar as pessoas sobre as habilidades que precisam ser desenvolvidas. Tem como função buscar otimizar o potencial de cada profissional. E, assim, monitorar o processo de desenvolvimento para o futuro.

Respondendo as perguntas abaixo é possível ter a jornada na sua integralidade, com o desenvolvimento, a autoconsciência e evolução. Vamos exercitar?

  • Para que qualquer pessoa modifique algo é necessário entender a sua origem (onde estou) e seu destino (onde quero chegar), então, o que seria necessário para “sair daqui e ir até lá? ”
  • Em quanto tempo eu faço essa “jornada”?
  • Como me sentirei com esses pontos de mudança? (Faça uma projeção do futuro e se necessário traga isso para sua “base externa”, com cartazes a vista).
  • Quais são os principais benefícios com essa mudança?

Se estamos remetendo feedback a ações passadas e feedforward ao futuro, devemos no presente momento estar bem respaldados com exemplos situacionais, clarificação de expectativas e acima de tudo parafraseando o psicoterapeuta Jung, quando for “tocar em uma alma humana, seja outra alma humana”.

De maneira simples: feedback foca no que passou e feedforward no que ainda está por vir. Um bom feedback precisa estar aliado ao feedforward pois ele é parte fundamental de qualquer troca, pois está visando o desenvolvimento no futuro. Um é o início e o outro o fim. Mas em resumo, o objetivo de ambos é ajudar as pessoas. Basta colocar eles em prática e utilizar essas duas ferramentas em sinergia!

Agora é com vocês: deixem seus feedbacks e feedforward sobre esse texto!

Dicas de livros:

Feedforward

Feedback

  • Preciso saber se estou indo bem! – Richard L. Williams

Quer fazer parte do nosso time? #VemPraDBC

Confira nossas vagas em: https://dbc.compleo.com.br/

#DBCCompany #ConstruindoUmFuturoDigital #VagasTi

por Márcia Simon Analista RH
Menu - DBC Company

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

Deixe um comentário!

E participe da conversa.

Veja Também

Gestão do Tempo No Home Office
Olá pessoal, tudo bem? Este é o meu primeiro artigo e gostaria de me apresentar a vocês. Meu nome é Pietro, tenho...
Ferramentas de automação tendências para 2021
Olá, tudo bem? É a minha primeira vez escrevendo aqui no nosso blog, então vou iniciar esse post me apresentando. Meu nome...